Últimas notícias

25/03/2020 - Coronavírus: Mídias tradicionais são principais fontes de informação para população

Durante a pandemia de infecções pelo novo coronavírus, a grande imprensa tem sido vista pela população como o meio mais confiável na divulgação de informações. A observação é retirada de pesquisa do Instituto Datafolha, publicada no último dia 23 de março pelo jornal Folha de S. Paulo.

A confiança nos programas jornalísticos de TV é a maior: 61% das pessoas creem em suas informações. A mídia é seguida dos jornais impressos (56%), dos jornais de rádio (50%) e dos sites de notícia (38%).

WhatsApp e Facebook apresentaram a mesma credibilidade, 12%. As faixas de desconfiança para essas redes também são as maiores, estando respectivamente em 58% e 50%.

A pesquisa mostrou, ainda, que 3% das pessoas buscam informações com médicos e enfermeiros, 2% em hospitais, postos e nas secretarias de Saúde, e 1% com profissionais da área e com o Ministério da Saúde.

De maneira geral, as principais fontes são: TV (79%), redes sociais (28%), sites de notícias (26%), internet (14%), WhatsApp (10%), rádio (9%), jornais impressos (8%) e parentes ou amigos (8%).

O levantamento do Datafolha foi realizado entre 18 e 20 de março. A pesquisa foi feita por telefone, e não presencialmente, devido à crise do coronavírus. Foram ouvidas 1.558 pessoas e a margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou menos.

Atuação da APM

Por conta da pandemia, a Associação Paulista de Medicina criou uma área especial em seu site com informações importantes sobre o novo coronavírus (Covid-19).

Também tem publicado, em seu site e mídias sociais, materiais de orientação aos médicos, análises sobre o combate à pandemia e outros tópicos relevantes a toda sociedade.

Aos seus associados e públicos de interesse, a entidade ainda tem enviado informativos diários por e-mail com o resumo das principais notícias do período e os números mais atualizados da doença no Brasil e no mundo.