Assine aqui para receber
nosso Informe institucional

Notícias

Notícias em destaque

05/09/2017 - Docs 2: encontro de médicos jovens debate futuro da profissão

Painéis tiveram convidados que falaram de quatro grandes setores de atuação: público, privado, acadêmico e empreendedor; confira cobertura especial

Pensando em apoiar cada vez mais médicos jovens e mostrar os benefícios doo associativismo, a Associação Paulista de Medicina realizou, no último dia 2 de setembro, seu 2º Encontro de Médicos Jovens, com uma programação que passou por temas como atuação na saúde pública, privada, Academia e o empreendedorismo.

Em um momento de crise na Saúde nacional, de crônico subfinanciamento e expansão do número de escolas e profissionais, o evento foi uma oportunidade de reflexão para aqueles que estão entrando no mercado de trabalho. A organização ficou a cargo da Comissão de Médicos Jovens da APM, presidida pelo otorrinolaringologista Gustavo Arruda Passos Freire de Barros.

“Sou da quarta geração de médicos em minha família e posso constatar a mudança do panorama nesses 100 anos. Meu bisavô, avô e pai se formaram e se fixaram em uma cidade, onde sempre atuaram. Hoje, trabalho em quatro cidades diferentes! Esse foi um dos temas que abordamos em nosso primeiro encontro. Agora, precisamos pensar para onde vai a Medicina e a inserção do médico no mercado daqui para frente. Iremos fazer esse futuro acontecer e espero que essa seja uma oportunidade para podermos perceber melhor esse caminho”, afirmou Barros.

Segundo o presidente da APM, Florisval Meinão, atualmente a Medicina perdeu muito de seu caráter liberal e viu um crescimento do número de profissionais e, logo, o aumento dos desafios. “Os jovens terão que conviver com profissionais que não são bem formados por algumas escolas e isso pode comprometer nossa imagem. É nossa responsabilidade oferecer todo o respaldo a quem está começando a vida na medicina e manter a credibilidade da classe junto à sociedade. “Daqui 20 anos, teremos o dobro de médicos, com os mesmos recursos de hoje, por conta da PEC do Teto. Com o natural envelhecer da população, já cresce a demanda por saúde e a incorporação de tecnologias. É um cenário no mínimo desafiador. A APM sempre está aberta à participação dos médicos jovens para que possam discutir essa realidade e o futuro da profissão. É preciso fazer parte do associativismo para lutar por melhorias”.

O presidente eleito da APM, José Luiz Gomes do Amaral, também fez uma breve participação na abertura do encontro. Em seu entendimento, é necessário que a atual diretoria da entidade retribua o que seus predecessores fizeram pela Medicina brasileira. “Vários médicos geniais construíram tudo isso e é nossa obrigação continuar. É um momento difícil, que precisa que façamos algo além de nossa capacidade normal. A Saúde brasileira está em situação de catástrofe. Temos que reconstruir o País no âmbito de nossas competências. Isso irá exigir de todos nós um empenho pessoal, mas certamente trará esperanças de um futuro melhor”, previu.

CARREIRA MÉDICA NO SETOR PÚBLICO
O primeiro painel do dia foi coordenado pela anestesista Jamile Barbosa Pereira, também integrante da Comissão do Médico Jovem da APM, que abriu a discussão falando sobre a relação complicada no setor. “Somos inseridos desde a graduação no serviço público e sabemos de todos os problemas que tem. É uma relação de amor grande, tenho esse fervor dentro de mim e acredito que ele ainda pode dar certo”, avaliou. Continue lendo

CARREIRA ACADÊMICA
Na sequência do 2º Encontro de Médicos Jovens da APM, foi a vez do debate sobre a opção do médico pela área acadêmica, coordenado por Ricardo Imaizumi Pereira, membro da Comissão de Médicos Jovens da entidade e afiliado no ambulatório de cuidadores da disciplina de Geriatria e Gerontologia da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (EPM/Unifesp). “Pensamos neste evento para tentar dar uma luz nas opções que o médico possui ao seguir sua carreira. Atualmente, faço um pouco de tudo, inclusive preceptoria. Então, espero que a experiência dos convidados mostre o que há de bom na Academia.” Continue lendo

CARREIRA MÉDICA NO SETOR PRIVADO
“Em todos os aspectos sociais, falamos muito em qualidade, no sentido de aprimorar qualquer tipo de atividade. Na Medicina, esse aspecto é muito valorizado e observado.” Com esse argumento, o diretor de Defesa Profissional da Associação Paulista de Medicina, João Sobreira de Moura Neto, deu abertura ao painel “Carreira médica no setor privado”, terceira abordagem do 2º Encontro do Médico Jovens da entidade. Continue lendo

EMPREENDEDORISMO MÉDICO
O bom desempenho médico hoje não se resume apenas ao pleno domínio técnico científico. O recém-formado também precisa entender de gestão para lidar com as necessidades atuais do mercado de trabalho. Compreender o termo, aliás, é o primeiro passo para o médico jovem seguir o seu propósito e enfrentar a competitividade, de acordo com o otorrinolaringologista Bruno Almeida Antunes Rossini, dono da Clínica Otovita, que participou do último debate do 2º Encontro de Médicos Jovens da Associação Paulista de Medicina, realizado no dia 2 de setembro. Continue lendo