Assine aqui para receber
nosso Informe institucional

Notícias

ÚLTIMAS

06/12/2013 - Doutor Cidadão 2013 tem seis premiados em cerimônia emocionante

Em meio à verdadeira campanha difamatória sofrida pelos médicos brasileiros, que foram colocados como vilões da saúde pública pelo Governo Federal, seis projetos de profissionais da Medicina foram premiados na sexta edição do Prêmio Doutor Cidadão, criado em 2004 pela Associação Paulista de Medicina (APM) para reconhecer e valorizar programas sociais idealizados e executados por médicos ou acadêmicos de Medicina nas áreas de Saúde, Educação, Assistência Social e Meio Ambiente, com abrangência no estado de São Paulo.

Durante a emocionante cerimônia de anúncio dos vencedores, no último dia 29 de novembro, o presidente da APM, Florisval Meinão, afirmou que o Doutor Cidadão mostra uma face dos médicos e outros profissionais de saúde nem sempre valorizada: "Sabemos das dificuldades para levar os projetos adiante, por isso a comissão julgadora do prêmio tem sempre uma grande dificuldade para escolher os premiados”.

Denise Barbosa, diretora de Responsabilidade Social da APM, área responsável pelo Doutor Cidadão, agradeceu os responsáveis pelos 17 projetos inscritos na edição 2013 e afirmou que todos são merecedores do prêmio e deveriam ser replicados em todo o Brasil. "A participação de todos é fundamental para o sucesso do projeto, espero que esse dia se repita por muitos anos.”

O 1º vice-presidente da APM, Roberto Lotfi Júnior, e o secretário geral da entidade, Paulo Cezar Mariani, além dos responsáveis pelos projetos, amigos e familiares, também participaram da solenidade, que teve uma abertura especial com os músicos Guy Sasso, Hércules Gomes e Dado.

No total, foram inscritos seis projetos de pessoas físicas e 11 de pessoas jurídicas, sendo premiados dois em cada categoria, além de um destaque em cada. Este ano, não houve inscrição de projetos de acadêmicos de Medicina, embora eles estejam envolvidos em muitas das iniciativas apresentadas.

Confira os premiados a seguir:

Premiados Categoria Pessoa Física

1º Lugar (R$ 6 mil) – Projeto Comunitário em Cunha

Idealizador: Flávio Luiz Lima Salgado

Criada em 1997, a Liga de Oncologia da Faculdade de Medicina de Taubaté iniciou projetos comunitários de educação na própria cidade e em municípios menores do Vale do Paraíba, em 1998. O objetivo da iniciativa realizada em Cunha e nas demais cidades é melhorar o acesso da população carente a informações referentes à prevenção e detecção precoce do câncer. Em 15 anos, cerca de 50 campanhas preventivas foram realizadas, atingindo mais de oito mil pessoas de 13 municípios da região do Vale do Paraíba.

2º Lugar (R$ 3 mil) – Praça para prevenção de quedas em idosos

Idealizador: Egídio Lima Dórea

As praças para prevenção de quedas em idosos possuem aparelhos que ajudam a melhorar o equilíbrio e a marcha das pessoas da terceira idade, fortalecer a musculatura proximal de membros inferiores, melhorar o movimento e a amplitude articular, aumentar a flexibilidade muscular e estimular o convívio social. A primeira das 600 já existentes no estado de São Paulo, patrocinadas pelo Fundo de Solidariedade e Desenvolvimento Social e Cultural do Estado, foi inaugurada em 2008 com o intuito de prevenir quedas e auxiliar na recuperação de fraturas de ombro e punho.

Destaque Pessoa Física (R$ 2 mil) – Médicos da Alegria

Idealizadora: Francisca Teresa Veneziano Faleiros

Baseados no médico norte-americano Hunter Doherty "Patch" Adams e em outros grupos de médicos-palhaços, alunos da Faculdade de Medicina de Botucatu (Unesp) iniciaram um trabalho, em 2000, para minimizar a angústia de crianças internadas na enfermaria do Hospital das Clínicas da cidade. Desde então, entre 100 e 120 voluntários, entre funcionários e alunos de vários cursos da Universidade, tornam o ambiente hospitalar mais humano para mais de 2000 pacientes das alas pediátrica e quimioterápica do hospital, o que também beneficia adultos em tratamento, além dos acompanhantes, equipes de atendimento etc. Também são atendidas outras instituições da cidade e municípios da região.

 

Premiados Categoria Pessoa Jurídica

1º Lugar (R$ 10 mil) – Instituto Lucas Amoroso

Idealizador: Victório Amoroso Filho

Criado em 2006, o ILA tem por objetivo auxiliar pessoas com deficiência física e/ou intelectual em seu processo de inclusão social, escolar e espiritual, sendo um lugar onde essas pessoas possam amar e ser amadas por seus educadores e familiares. Beneficia diretamente 50 crianças e adolescentes com deficiências múltiplas e outras 50 pessoas indiretamente, entre pais, mães, irmãos e cuidadores dos atendidos, na cidade de Guaratinguetá. Além disso, presta assessoria à rede de ensino do município para incluir e manter crianças e jovens com deficiências no ensino regular. Conta com equipe multidisciplinar capacitada e materiais pedagógicos diversificados e específicos para as necessidades dos atendidos.

 2º Lugar (R$ 5 mil) – Associação dos Voluntários do Instituto de Infectologia Emílio Ribas

Idealizadora: Glória Brunetti

Criada em 2003 e oficializada três anos depois, a Associação capacita voluntários e organiza 14 programas de humanização hospitalar, para melhorar a qualidade de vida dos pacientes dentro e fora do hospital, combater preconceitos em relação às doenças infecciosas e ser mais uma ferramenta de auxílio aos profissionais de Saúde para obter os melhores resultados nos tratamentos dos pacientes. Já capacitou cerca de mil voluntários, tendo atendido mais de 160 mil pacientes do Emílio Ribas, e se tornou modelo de voluntariado hospitalar em Saúde.

Destaque Pessoa Jurídica (R$ 2 mil) – Associação Ribeiraopretana de Ensino, Pesquisa e Assistência ao Hipertenso (Arepah)

Idealizador: Evandro José Cesarino

Desde 1996, a Arepah visa informar a população sobre a hipertensão arterial, orientar os hipertensos, lutar por melhores condições de assistência médica a estes pacientes e estimular as atividades de pesquisa na área. Além de ter mais de 1.200 pacientes cadastrados, quase 1.800 em seguimento clínico no Ambulatório de Cardiologia e Hipertensão Arterial da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (Usp), a Associação já beneficiou cerca de 120 mil pessoas com palestras e jornais educativos, pesquisas e atividades assistenciais, entre outros.

Fotos: Osmar Bustos