Assine aqui para receber
nosso Informe institucional

Notícias

DESTAQUE

13/07/2017 - Editorial Florisval Meinão - A APM está pronta para o futuro

Prezado(a) associado(a),

Estamos em fase de conclusão do projeto inicial de recuperação da Associação Paulista de Medicina, elaborado há 6 anos e colocado em prática imediatamente após nossa posse, em novembro de 2011. Na ocasião, o cenário era bastante preocupante. As finanças encontravam-se em situação de grande vulnerabilidade, com gastos incompatíveis com as receitas da APM. O patrimônio estava bastante deteriorado, tanto na sede da capital quanto nas diversas Regionais no interior do estado. Além disso, havia um risco concreto de perdermos o terreno do estacionamento do edifício na cidade de São Paulo, pois já havia várias notificações da Prefeitura neste sentido.

Nosso primeiro desafio foi recuperar as finanças, aumentando a receita e, principalmente, reduzindo as despesas, sem que houvesse qualquer prejuízo aos serviços prestados aos associados e também quanto às atividades em defesa do médico e da Medicina.

Hoje, podemos dizer que atingimos plenamente este objetivo; e o ultrapassamos em larga escala, tal o resultado financeiro obtido na atual administração. Gastamos atualmente apenas 75% das receitas, constituímos um saldo de caixa sólido e, com isto, podemos dar andamento ao projeto de recuperação do patrimônio da APM sem onerar os associados. De fato, a recuperação financeira se deu a despeito de termos aumentado os valores da contribuição associativa abaixo da inflação nestes seis anos.

Quanto ao patrimônio da Associação Paulista de Medicina, o resultado é também muito expressivo, ultrapassando até nossas expectativas iniciais. Fizemos ampla reforma em nossa sede da capital, que também contemplou as redes hidráulica e elétrica, que se encontravam totalmente deterioradas, colocando em risco o próprio edifício. Reformamos o andar térreo, criando um espaço multifuncional que pode ser utilizado para diversos eventos, além de ser um ambiente agradável para o convívio médico. A área de atendimento também foi reformada, tornando-se mais confortável e resolutiva.

Ainda projetamos e iniciamos a construção de um edifício no terreno do antigo estacionamento, eliminando a possibilidade de desapropriação. De início, havia a previsão de recorrermos a empréstimos, em virtude de o custo da obra estar acima de nossas possiblidades econômicas. No entanto, com o evoluir de nossos resultados ano a ano, superando as expectativas superavitárias iniciais, optamos por não assumir qualquer tipo de financiamento, já que temos recursos em caixa suficientes para a conclusão da obra, havendo ainda a previsão de entregarmos um saldo de caixa bem acima do que recebemos à diretoria que será eleita para nos suceder.

O edifício terá 22 andares, sendo sete para garagem e o restante de unidades residenciais, que serão exploradas como uma nova fonte de renda para a APM. As obras encontram-se dentro do cronograma previsto. Já foi feita a concretagem de todas as lajes e, neste momento, estão sendo realizados trabalhos internos, estando a entrega prevista para meados de 2018.

Nosso projeto inicial contemplava ainda o estreitamento de nossas relações com as diversas Regionais, que também enfrentavam sérios problemas financeiros e deterioração de seus imóveis. É inegável a importância das Regionais da APM para o associativismo médico. Sua inserção em todas as regiões do estado garante a abrangência da presença de nossa instituição, possibilitando mais força à representação da classe médica.

Editorial da Revista da APM - Edição 690 - julho 2017