ÚLTIMAS NOTÍCIAS

07/08/2019 - Maria do Socorro Brito Ribeiro Ponciano é homenageada na Regional de Amparo

“Em julho de 1969, chegava a Amparo uma médica ginecologista e obstetra, nascida em 3 de agosto de 1942, em São Luiz do Maranhão que, após concluir seus estudos, fez residência no Hospital do Servidor Público do Rio de Janeiro. Casou-se e para cá se mudou com seu esposo, doutor Francisco Eduardo Ribeiro Ponciano. Praticamente 100 anos após a chegada do primeiro médico a Amparo, a doutora Socorro era a primeira a residir e a trabalhar nesta cidade e na região. Em sua bagagem, além do conhecimento, trazia uma força de vontade e dedicação ímpar, tanto na sua atuação médica como na busca pela união e desenvolvimento da classe.”

Com este breve relato, o presidente da Associação Paulista de Medicina - Amparo, Roberto Pavani, iniciou sessão solene dedicada à médica Maria do Socorro Brito Ribeiro Ponciano, que fundou e presidiu a Regional por 30 anos. O evento, realizado no último dia 3 de agosto, exatamente na data de seu aniversário de 77 anos, reuniu familiares e amigos da congratulada, associados e a diretoria da APM Estadual.

“Eu sou privilegiado por muitas razões. Ao longo da vida, pude encontrar pessoas fantásticas, viver momentos únicos enquanto médico. Estivemos incontáveis vezes aqui nesta Regional, onde discutimos tantas questões juntos, algo em torno de uma década, enquanto presidente e vice-presidente de outrora. Um forte abraço e um grande beijo em nome de todos os colegas que tiveram o privilégio de conviver com você, Maria do Socorro. Os nossos colegas trazidos e liderados por você sentem-se engradecidos. Isso torna mais forte a nossa entidade”, destacou o presidente da APM Estadual, José Luiz Gomes do Amaral.

Em seguida, os vice-presidentes da entidade, Akira Ishida e Jorge Carlos Machado Curi, também ressaltaram a importância histórica da representatividade da ex-presidente da APM Amparo. “É um honroso e emocionante convite. Neste tempo todo de convivência, aprendi parte do valor de entusiasta e do lado humanístico”, disse Ishida. “A nossa diretoria veio inúmeras vezes a esta casa. Isso tem um significado muito pontual, pois continuamos nos reunindo neste contexto associativo. É um prazer enorme reviver essa ocasião”, acrescentou Curi.

Fundadora da Regional
Maria do Socorro Brito Ribeiro Ponciano filiou-se à Associação Paulista de Medicina em 1975 e foi imprescindível para a fundação da Regional de Amparo em 1979, após liderar uma série de reuniões na Câmara Municipal e com o prefeito da cidade.

“O terreno doado para esse fim, na gestão do então prefeito Carlos Piffer, era uma área de cerca de 6.430 metros quadrados, no loteamento Castelo. No ano seguinte, em 1980, no dia 1º de maio, era lançada a pedra fundamental para a construção da Casa do Médico com a presença do então presidente da Associação Paulista de Medicina, Aloysio Geraldo Ferreira de Camargo, que tinha laços com Amparo, e do prefeito Clésio Paiva, além da imprensa, autoridades e médicos”, relatou Pavani.

No dia 18 de dezembro de 1982, era solenemente inaugurada a APM Amparo, com a presença do corpo médico associado, autoridades e demais convidados. À época, Maria do Socorro Brito Ribeiro Ponciano já presidia a casa e Nelson Guimarães Proença estava à frente da APM Estadual.

“Socorro representa para nós, a classe médica de Amparo, um ícone histórico. Durante muitos anos foi médica e também mãe, não só de seus filhos, esposa, irmã, amiga, confidente, líder, linha de frente da sociedade, combatente fervorosa e defensora destemida de nossos interesses, parceira de muitas entidades. Foi também aquela que sempre se posicionou frente às autoridades nas esferas local, estadual e federal”, pontuou o presidente da Regional.

Homenagem
A APM Amparo ganhou uma nova placa e passou a se chamar “Casa do Médico Dra. Maria do Socorro Brito Ribeiro Ponciano”. Após o descerramento solene, o ortopedista pediátrico Francisco Eduardo Ribeiro Ponciano, marido da médica, também prestou sua homenagem.

“Quero primeiro me dirigir à APM, entidade que congrega tantos médicos do estado de São Paulo, para agradecer pela iniciativa. Em especial ao colega Pavani, autor intelectual desta indicação que, com rara sensibilidade, que nem sempre encontramos entre as pessoas que estão mais próximas, organizou esse magnífico momento. E todos aqueles que direta ou indiretamente contribuíram para o reconhecimento ao trabalho da minha esposa.”

Maria do Socorro, segundo relato de Ponciano, não compreendia o motivo da separação dos corpos clínicos de hospitais distintos. Sua ideia era unir os médicos em torno do associativismo. “Despertou nela a necessidade da implantação da APM. Teria a missão de ser um agente de transformação e aglutinação de todos os médicos, e foi uma grande vitória.”

Após a doação do terreno, ele rememorou as dificuldades de recursos para a construção do edifício que, no entanto, foram amparados pela Associação Estadual. “Reconhecimentos aos trabalhos de Aloysio Camargo e Nelson Proença - presidentes da APM naquela época - que apoiaram integralmente a construção desta casa, bem como a doutora Rita de Cássia Carrara Castan, que idealizou este projeto, e do seu irmão Danilo Castan, engenheiro civil, ambos iniciando suas respectivas carreiras, mas que encararam junto com a Socorro a responsabilidade de vencer este desafio.”

Em poucas palavras, Maria do Socorro agradeceu a todos pelo carinho. “Quando envelhecemos, as pessoas falam bem ou mal da gente”, brincou. “Estou muito emocionada e foi uma surpresa, não esperava por esse reconhecimento. E também muito contente, pois todos os meus colegas estavam presentes à sessão solene.”

Galeria de Imagem