Assine aqui para receber
nosso Informe institucional

Notícias

ÚLTIMAS

13/03/2018 - Médicas recebem Prêmio de Atuação Feminina 2018  

Com o propósito de homenagear mulheres que fazem a diferença na sociedade por serem exemplos de dedicação e profissionalismo, além de priorizar as oportunidades de igualdade entre gêneros, a Associação Paulista de Medicina realizou a cerimônia de entrega do Prêmio de Atuação Feminina 2018, em 9 de março. O evento, que ocorre todos os anos em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, prestigiou quatro médicas: Eloisa Silva Dutra de Oliveira Bonfá, Lily Yim Weckx, Luciana Rodrigues Silva e Maria da Gloria Zenha Wieliczka.

O presidente da APM, José Luiz Gomes do Amaral, ressaltou as publicações científicas recentes que apontam uma habilidade maior da mulher médica em sua carreira profissional, em comparação ao homem, e a importância da entidade prestar um reconhecimento simbólico a essa plena participação feminina. “Isso faz com que em determinadas circunstâncias, empresas dirigidas por mulheres tenham melhor desempenho. Porém, as instituições devem estar preparadas para possibilitar a ascensão das mulheres aos cargos de liderança.”

A solenidade contou com a presença dos membros da diretoria da APM, da Associação Brasileira de Mulheres Médicas - Nacional e Seção São Paulo, e dos convidados Luiz Henrique Mandetta, deputado federal, e Jurandir Marcondes Ribas Filho, representante da Associação Médica do Paraná. Desde 2001, mais de 130 mulheres já receberam com o Prêmio de Atuação Feminina da APM.

 

Homenageadas

Graduada pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (1981), com residência em Clínica Médica na mesma faculdade (1982) e Fellowship em Reumatologia no Hospital for Special Surgery, Universidade de Cornell (1983-1986), Eloisa Silva Dutra de Oliveira Bonfá é professora titular de Reumatologia e diretora clínica do Complexo do Hospital das Clínicas (HC). “Esse reconhecimento é uma responsabilidade muito grande para todas nós, para que não entendamos nossa atuação como uma meta atingida, pois devemos a todas as outras que não conseguiram chegar a um propósito. Tudo que consegui até hoje foi por mérito, sendo a segunda ou terceira mulher titular da Faculdade de Medicina da USP, nestes mais 100 anos da instituição. E também sou a primeira mulher diretora clínica, em 74 anos do HC. Da mesma forma está o nosso conselho, com apenas uma mulher titular e outra suplemente. Ou seja, não é possível que neste período todo não tenham existido outras mulheres com competência. Por isso, esse prêmio é um reconhecimento para nós e também uma reflexão de enfrentamento para um mundo mais igual.”

Graduada pela Escola Paulista de Medicina (1973), com mestrado (1984) e doutorado (1989) em Pediatria pela mesma instituição, Lily Yim Weckx é professora associada da Disciplina de Infectologia Pediátrica da EPM/Unifesp, membro da Comissão Permanente de Assessoramento em Imunizações da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo e membro do Comitê Técnico de Assessoramento em Imunizações do Ministério da Saúde. “Semanas atrás, tivemos um encontro com a turma da primeira aula de Anatomia, com a presença do professor José Carlos Prates. Então, há 50 anos estamos nesta vida, simplesmente na Escola ainda, trabalhando naquilo que gostamos. Para mim, foi uma enorme surpresa receber esse convite, fiquei extremamente honrada.”

Graduada em Medicina (1978), com residência em Pediatria (1980), mestrado (1984) e doutorado (1988) na Universidade Federal da Bahia, Luciana Rodrigues Silva é presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria, professora titular de Pediatria e chefe do Serviço de Gastroenterologia Pediátrica da UFBA. “Nestes quase 108 de fundação da Sociedade Brasileira de Pediatria, em uma especialidade com predomínio da atuação feminina, só agora temos uma mulher ocupando o cargo de presidente”, afirmou Ana Cristina Zollner, 2ª diretora financeira da SBP, representando Luciana Rodrigues.

Graduada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (1973), com mestrado em Serviços de Saúde Pública (2005), Maria da Gloria Zenha Wieliczka é secretária adjunta da Saúde do município de São Paulo. “Como a colega Lily Yim citou, há 50 anos entrei na faculdade de Medicina. Escolhi as áreas da Pediatria e da Saúde Pública para exercer minha carreira, sempre trabalhei e trabalho com muito prazer. A minha profissão me deu muitas alegrias, e uma das grandes é estar aqui hoje.”

Fotos: B.Bustos Fotografia

Noticias Relacionadas - APM sedia posse das novas diretorias da Associação Brasileira de Mulheres Médicas

Galeria de Imagem