Assine aqui para receber
nosso Informe institucional

Notícias

DESTAQUE

10/05/2017 - Médicos reconhecem trabalho da atual Gestão da APM

Na última Assembleia desta administração, os delegados enalteceram a atuação da diretoria presidida por Florisval Meinão desde 2011

Com muito esforço e trabalho árduo, a atual diretoria conseguiu concluir o projeto estabelecido há seis anos, que incluía a recuperação financeira e do patrimônio e a modernização administrativa da APM. Iniciamos a gestão com 98% das receitas sendo gastas para cobrir despesas, o que é uma temeridade, já que a Associação Paulista de Medicina tem um orçamento alto e receitas imprevisíveis. Atingimos 75% de relação entre receitas e despesas operacionais em 2015 e 2016, além de investir na defesa do médico, na construção do prédio novo com recursos próprios, na modernização e reformas das Regionais. Ainda assim, entregaremos à diretoria que nos sucederá um caixa confortável e o melhor: uma entidade pronta para o futuro”, afirmou Florisval Meinão, presidente da APM, na última Assembleia de Delegados da gestão 2014/2017, realizada dia 29 de abril.

Presidida por Alice Lang Simões Santos e secretariada por Edimara Maria Botelho Andrade Isola e Michel Salim Gebara, a Assembleia de Delegados da Associação Paulista de Medicina obteve a aprovação por unanimidade do balanço de execução orçamentária e do relatório de atividades de 2016, além da ata da Assembleia realizada em 5 de novembro do ano passado. Por todas as conquistas desde novembro de 2011, foi solicitada pelos delegados a inclusão de uma menção honrosa ao presidente Meinão e à atual diretoria da APM na ata oficial da última Assembleia [confira depoimentos no final desta matéria].

Antes de apresentar a execução orçamentária, o 1º diretor de Patrimônio e Finanças da APM, Carlos Alberto Martins Tosta, fez um balanço do cenário econômico brasileiro: “Vivemos a pior recessão em mais de um século, em termos de magnitude, valores e duração. Já temos 14 milhões de desempregados e grandes tendências de volta da hiperinflação”.

Em 2016, as receitas operacionais da APM cresceram 3,1%, com destaque para o aumento de 13,28% das receitas com parcerias e convênios; e as despesas operacionais aumentaram 2,6%, das quais o investimento em reembolsos e gastos operacionais das Regionais teve incremento de 27,2% no último ano, quando passou a viger o novo modelo de repasse às APMs do interior. O resultado operacional fechou em 4,4% que, somados aos resultados não operacionais positivos em 84,5% e às aplicações financeiras (+58,6%), resultaram em um resultado do exercício (sobras) de 20,8%.

“Por conta da extinção da Lei do Selo Médico no fim de 2011, iniciamos a gestão com uma previsão de déficit de R$ 2 milhões, por isso precisávamos tomar medidas urgentes. Fomos aumentando as receitas, reduzindo as despesas, sem prejudicar a representação da classe e os serviços e benefícios aos associados, e já no fim do primeiro ano de gestão conquistamos um superávit de R$ 1 milhão. O resultado em seis anos superou as previsões iniciais e conseguimos, além de melhorar muito o que a APM faz para os médicos, construir com recursos próprios o edifício de 117 apartamentos que será entregue em janeiro de 2018 e ajudará a garantir a sustentabilidade financeira da entidade no futuro”, declarou Meinão aos delegados.

Balanço das atividades
Conforme informou o presidente da APM, o patrimônio da entidade encontrava-se muito deteriorado: “A primeira ação foi reformar totalmente a estrutura elétrica, que inclusive apresentava risco de incêndios. Também realizamos uma auditoria dos nossos sistemas de informática, que apontou mais de 100 não conformidades, e fizemos um investimento alto para armazenar as informações em nuvem, trocar as máquinas dos colaboradores e aumentar o nível de segurança das informações. As reformas da estrutura hidráulica e da área de atendimento aos associados também estão em curso e serão concluídas até o final desta gestão”.

Florisval Meinão ainda destacou as reformas executadas no Clube de Campo, especialmente no restaurante, que está totalmente de acordo com as normas da Vigilância Sanitária. “Construímos um poço artesiano de 180 metros de profundidade e eliminamos os problemas com água que o clube enfrentava em algumas épocas do ano. Com a cobertura definitiva da quadra de eventos e as modificações no restaurante, passamos a poder locar nossa sede campestre para festas, casamentos etc., o que tem atraído ainda mais os médicos associados.”

Além do aumento dos repasses desde 2016, as Regionais estão sendo vistoriadas este ano e recebendo reformas e adequações nos patrimônios, especialmente para cumprir as normas do Corpo de Bombeiros e de acessibilidade. De acordo com o presidente da APM, está havendo um controle rigoroso das obras, licitações etc. “Várias de nossas Regionais já foram reformadas e outras estão em vias de iniciar o processo, para o qual já temos dotação orçamentária suficiente à execução”, complementou.

Em relação à modernização administrativa, Meinão relembrou que todos os projetos passaram a ser avaliados de acordo com as diretrizes definidas e a ser auditados. Os frutos deste novo modelo de gestão já estão sendo percebidos com um aumento no número de associados. Também foi criada uma Comissão do Médico Jovem e um modelo de governança corporativa que dividiu a diretoria em Comitês, o que aumenta o poder de decisão dos diretores e reduz a necessidade de participação do presidente em todas as instâncias do aprovações dos projetos.

“O objetivo da Associação Paulista de Medicina não é ter lucro, e sim lutar pela defesa do médico e de uma Saúde de qualidade para a população. Graças à boa administração da atual diretoria, tivemos recursos financeiros suficientes para garantir uma forte atuação política, que resultou em importantes conquistas nos honorários da saúde suplementar; inclusão dos médicos no Simples Nacional e melhoria nas alíquotas; aproximação da APM com as sociedades de especialidades; e a realização de diversos eventos culturais e ações de responsabilidade social”, ressaltou o presidente da APM, que aproveitou a ocasião para agradecer a participação de todos durante a gestão – associados, delegados, integrantes do conselho fiscal e dos departamentos e comitês científicos e colaboradores.

A presidente da Assembleia do dia 29 de abril, Alice Lang Simões Santos, agradeceu em nome dos delegados o empenho de Florisval Meinão e de toda a diretoria da APM, que foi aplaudida em pé pelos presentes.

depoimentos assembleia com fotos

depoimentos assembleia com fotos_2.2