REGIONAIS

12/04/2019 - Nota da APM sobre declaração do prefeito de Cabreúva contra os médicos

A Associação Paulista de Medicina lamenta profundamente a declaração do prefeito de Cabreúva, Henrique Martin, que alegou “não pagar para médico dormir” ao justificar a instalação de câmeras de monitoramento na Unidade de Pronto Atendimento do bairro Jacaré, em áreas internas e nos corredores, inclusive para controlar entrada e saída do setor de repouso.

Inicialmente, também havia uma câmera dentro do setor de repouso dos médicos, mas que foi retirada após protestos dos profissionais por violar os direitos de imagem e privacidade.

Conforme declarou o prefeito, a intenção é assegurar o bom atendimento e segurança aos munícipes. E de acordo com informações do Jornal da Região, Martin disse que vinha recebendo reclamações de que alguns médicos ficavam dormindo no horário de trabalho, enquanto pacientes ficavam nos corredores esperando.

A denúncia de mais este caso de agressão à classe médica foi feita à APM Estadual por meio do diretor de Defesa Profissional da Regional de Itu, Fabiano Cunha Borges Ralid. Presidida por Elvércio Pereira de Oliveira Junior, a APM Itu também representa os profissionais de Salto e Porto Feliz, além dos médicos de Itu e de Cabreúva.