Últimas notícias

04/09/2020 - Nota pública de esclarecimento de César Eduardo Fernandes aos associados da AMB

Como presidente eleito da Associação Médica Brasileira, com 60,46% dos votos, em 31 de agosto – segunda-feira desta semana -, para o período 2021 a 2023, venho a público compartilhar com os nossos associados e com o conjunto da sociedade civil, a imensa preocupação com a notícia do desvio de R$ 50 milhões na AMB, veiculada hoje (4 de setembro de 2020) por órgãos de credibilidade da imprensa escrita (Folha de S. Paulo) e por diversos portais do País.

Em nome da Chapa 2, Nova AMB, e de meus colegas da futura diretoria, assumo compromissos que serão honrados a partir do primeiro segundo em que tomarmos posse, em janeiro de 2021, pautados na serenidade, transparência, ética e sem pré-julgamentos:

1. Estimularemos e colaboraremos com o andamento célere das investigações e posterior criminalização dos comprovadamente responsáveis por dilapidar o patrimônio médico, arranhando uma instituição tão cara e de importância aos brasileiros;

2. Atender às recomendações da auditoria promovida pela KPMG, localizando e disponibilizando todos os documentos que ainda não lhes foram apresentados pela atual direção da AMB. Com isso, contribuiremos para que o processo de auditoria avance, uma vez que, em seu estágio atual, ainda não se encontra concluído em sua plenitude;

3. Colaborar com todas e quaisquer investigações em curso, seja em âmbito policial e/ou na Justiça;

4. Envidar esforços máximo para recuperar os recursos desviados.

Na citada reportagem, duas entre as questões apontadas e que merecem atenção dos médicos brasileiros, das autoridades policiais/judiciais e da sociedade civil dizem respeito à eventual utilização de lavagem de dinheiro e manipulação do processo eleitoral de 2017. É essencial uma apuração rigorosa. Vale lembrar que no pleito de 2017, a chapa vitoriosa nas urnas foi impedida de tomar posse por manobras regimentais e jurídicas. Aliás, até agora, este processo corre na Justiça sem conclusão.

Finalmente, fica a minha palavra e a de nossa diretoria que os tempos serão melhores para a AMB e para os médicos no triênio que estamos a abrir. Honestidade, transparência, ética e compromisso serão os pilares da nossa gestão e da Nova AMB.

César Eduardo Fernandes, presidente eleito da Associação Médica Brasileira para o triênio 2021 - 2023.