Assine aqui para receber
nosso Informe institucional

Notícias

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

16/04/2018 - Novo prédio está com quase 100% da obra concluída

O novo edifício da APM está praticamente finalizado. Até março deste ano, 98,44% da obra havia sido concluída, de acordo com a TRS Engenharia, empresa responsável pelo gerenciamento da construção. O balanço foi apresentado na reunião de diretoria da APM, em 13 de abril, e aos delegados da entidade na Assembleia do dia 14.

O empreendimento receberá o nome de Dr. Florisval Meinão, em homenagem ao presidente da APM nas gestões 2011-2014 e 2014-2017, que deu início ao projeto. Visa ser fonte de renda importante para a autossustentabilidade da Associação Paulista de Medicina.

Por segmentos, 98,34% das áreas comuns foram terminadas.  “Já a área de paisagismo, tanto na frente como no fundo do prédio, está em processo de finalização”, informou Catia C. Silva, engenheira da TRS. O setor das garagens, do 2º ao 8º pavimento, tem 99,42% das instalações prontas. E para este mês está prevista a finalização da pintura, sinalização e limpeza geral.

A área residencial, do 9º ao 20º andar, está com 98,34% das obras feitas. Os acessórios sanitários já foram todos instalados. “Do 9º ao 15º andar, todos os apartamentos receberam serviços complementares, como marcenaria, luminárias etc. Agora, estamos apenas retocando a pintura e, por último, serão instalados os cooktops e feita a limpeza geral”, pontua a engenheira. Por fim, no pavimento de lazer, no 21º andar, os equipamentos de academia já foram montados, além da piscina, rampas e escadas de acesso estarem concluídas.

A partir do dia 25 de abril, será efetuada a primeira vistoria e no dia 30 de abril, entrará uma equipe de manutenção para os retoques finais. Em 25 de maio, ocorrerá a segunda fiscalização.

De acordo com o ex-presidente e atual diretor Administrativo da APM, Florisval Meinão, foi contratada a empresa HFlex, responsável pela gestão de empreendimentos imobiliários, para a locação das unidades – o que se iniciará após a obtenção do Habite-se, provavelmente já no início de junho. Em maio, haverá ainda a contração de funcionários para a segurança, limpeza e manutenção do prédio.

Aportes financeiros
Os aportes realizados pela APM de maio de 2016 a abril de 2018 somaram R$ 31.050.000,00, o que corresponde a 94,52% desse total. A variação do INCC – do início da construção até abril deste ano - foi de 12,01%, índice adotado para a correção do valor da obra. O balanço físico e financeiro é elaborado pela construtora Sinco, analisado pela TRS Engenharia e aprovado por Comissão diretora da APM.

É essencial destacar que a Associação Paulista de Medicina pagou toda a obra com recursos próprios, sem necessitar de um só centavo de empréstimo bancário ou ter de recorrer a linhas de crédito imobiliário do Governo.

“Estamos dentro do cronograma que havíamos previsto em 2016, com valor abaixo do que imaginávamos. Contratamos a Sinco por meio do sistema Preço Máximo Garantido (PMG), que permite uma variação de no máximo 3% no valor da obra. Caso houvesse excedentes, estes seriam custeados pela construtora e, se sobrasse dinheiro, metade dele retornaria para a Associação”, esclareceu Meinão.

Serviços complementares
Em Assembleia no dia 12 de agosto do ano passado, os delegados da APM aprovaram a execução de serviços complementares para facilitar a locação dos apartamentos, atendendo as demandas do mercado imobiliário. Para tanto, as 117 unidades tiveram a colocação de drywall (reforço de madeira para armários), forro de gesso acartonado e tabica metálica, instalações elétricas e instalações especiais (fogão cooktop e ar-condicionado).

“Além disso, em 67 apartamentos, ainda acrescentamos piso vinílico e rodapé, box e espelhos, acessórios sanitários, luminárias e marcenarias. A empresa responsável pelas locações também sugeriu, para dez unidades, a inclusão de cama box, televisão, geladeira e micro-ondas, para que possam ser alugadas prontas para morar”, acrescenta o diretor Administrativo da APM.

Por fim, ele ressalta que o custo da construção ficou abaixo do IPCA: “Tivemos a felicidade de construir o edifício em um momento econômico favorável, beneficiando a APM. Temos uma situação confortável e vamos encerrar a obra sem recorrer a quaisquer financiamentos ou empréstimos”. 

Galeria de Imagem